quarta-feira, março 18, 2015

Me julguem

Já fiz uma permanente e madeixas vermelhas.
Uma fotografia minha com 16 anos está num livro de Religião e Moral.
A minha comida de conforto é Nestum de arroz com açúcar.
Já acabei com um namorado porque ele não sabia quem era o Eça de Queiroz.
Ouço com frequência bandas sonoras de novelas brasileiras.
Até há poucos anos, desconhecia o verdadeiro significado da palavra basculante.
Sempre acompanhei os meus desgostos de amor com licores, tendo porém evoluído do licor Beirão para a ginginha e Porto vintage.
Apesar disso, nunca apanhei uma bebedeira a sério na vida.
Apesar disso, não planeio apanhar uma bebedeira a sério na vida porque acho que a gente esquecer-se do que faz é o pior que nos pode acontecer.
Reprovei no primeiro ano da catequese, mas a minha mãe já superou a vergonha.
Já conheci pessoalmente o Tony Ramos.
Acho que a pior bebida do mundo é a Seven Up.
Continuo a achar que toda a minha vida está nas canções dos Bonjovi.
Entre as leituras da minha vida estão os contos da Florbela Espanca.
Fico sempre mal nas selfies.
Uma das coisas mais incríveis que me aconteceu foi receber uma carta de um leitor de Ponta Delgada quando trabalhava num jornal regional do Porto.
Algo no meu organismo faz apitar o controlo de segurança dos aeroportos cerca de dois terços das vezes que lá passo.
Sucede-me muitas vezes sonhar com coisas que depois me acontecem e isso arrepia-me.
A seguir a escrever, a coisa que sempre quis fazer na vida foi ser actriz de teatro.
Entre as minhas comidas preferidas estão sangue de porco cozido com azeite, arroz de cabidela e fígado de cebolada.

Agora, como diz o Wandson, me julguem.



7 comentários:

Clara da Cruz disse...

Sim és tu!!!
E a idade está a fazer-te esquecer algumas coisas, mas vou abster-me de as comentar para não te envergonhar :-D
Abraço do tamanho da tua arte para escrever.

Maria David Castro disse...

Ó Dora, os Bon Jovi?!!!

António Reis disse...

:)

calita disse...

Credo, as tuas comidas surpreenderam-me. Ter a capacidade de surpreender é outra coisa muita tua.

lifestextures disse...

Ai as comidas! :P Acho que é melhor não comentar... Beijinho

Ana Fernandes disse...

Essa parte da bebedeira não incentivo. Mas há mtos anos tinha uma teoria que era "qdo tiver em condições de não me lembrar já não estou em condições de fazer nada" isto pq apanhei uma ou outra e recordava-me de tudo... (E sao todas lembrancas banais , nao perdia a nocao de mim) Hoje não sei e tb não vontade de comprovar nada ... É só para dizer que isso de não lembrar às vezes é só um recalcamento forçado.... ;)

Vania Lacerda disse...

Bom, já tomei várias bebedeiras na vida, nos tempos de faculdade. Saíamos das aulas diretamente para o bar da esquina, sempre havia alguem com um violão, cantava-se e bebia-se...
No dia seguinte acordava morta de vergonha, mas me lembrava de tudo. Não consigo atinar qual a quantidade de álcool necessária para fazer uma pessoa esquecer do que fez.